Yoga - o Despertar

O yoga para mim significa despertar, ver o que é. Tem sido a descoberta de um mundo de múltiplas possibilidades e perspetivas.


O yoga para mim significa o auto-conhecimento; o aceitar das luzes e das sombras do meu eu.

Muitas vezes o yoga não é pacífico, o caminho do yoga é acerca de um constante questionamento e da quebra de tabus.


Por vezes não é assim tão relaxante, pois abana muitas estruturas que julgávamos muito sólidas.

O yoga é sobre abrir os olhos e ver a realidade tal como ela é, sem floreados. Por isso mesmo sei que há alturas da minha vida em que me apetece abraçar o yoga e outras em que me apetece fugir dele, porque estar presente e ver a realidade nem sempre é simples e está tudo bem!


No entanto, hoje em dia percebo e sinto que é muitas vezes nesses dias em que não me apetece ir ao tapete que mais benefício retiro da prática, então vou, nem que seja apenas por uns momentos, nem que seja apenas para parar, respirar e estar presente. Na verdade o yoga é vida, então o yoga vai muito mais além do tapete, ele aparece em vários momentos do nosso dia. E esse é o principal desafio.


Posso dizer que o yoga mudou a minha vida, sei que esta frase já é um cliché, mas para mim ela é verdadeira. No meu caso, comecei a olhar para o mundo através de uma nova perspetiva, percebi que fazia parte de um todo e ninguém me disse isto, eu vivi-o! Comecei a sentir mais empatia e compaixão por todos os seres do planeta: plantas, animais, seres humanos e por mim mesma! Aliás acho que este é o ponto: o yoga fez-me olhar para mim, fez-me despir camadas e tudo o resto foi acontecendo!


A prática de yoga adapta-se a qualquer pessoa, a qualquer idade e a qualquer estado físico ou psicológico. O yoga não é para nos limitar, mas sim para nos libertar!


A prática do yoga vai integrar diferentes técnicas que têm como objetivos acalmar o corpo e a mente para que nos seja mais fácil estarmos presentes. Algumas dessas técnicas são: Pránáyáma (técnicas de respiração); Kriya (técnicas de limpeza e desintoxicação do corpo); Mantras (vocalizações) e Ásanas (posturas), entre tantas outras que podem ser abordadas numa aula de yoga.


Acredito então que cada pessoa vive e sente o yoga à sua maneira, tal como a vida, porque somos todos únicos.


Um abraço em yoga e até breve!


Mónica Lages do Vale